Técnica de Sobrevivência: Cálculo I

Imagem
Atualmente as redes sociais, por meio de meme, difundem a dificuldade clássica para a maioria dos estudantes que iniciam um curso superior na área de exatas.


A dificuldade está em passar na disciplina de Cálculo, mais precisamente não Cálculo I, base de todo curso de exatas.


O conceito de Cálculo na matemática é muito diferente aquele atribuído por uma pessoa no seu cotidiano. Trata-se de ferramenta matemática que permite estudar diversos fenômenos e eventos que ocorrem em determinadas situações.


Para seu estudo e compreensão é necessário o domínio de conceitos de Álgebra, Geometria Analítica, Funções e Trigonometria.



Se o leitor está pensando em realizar um curso na área de exatas, pode ser relevante aos seus estudos, realizar uma Avaliação Diagnóstica, para analisar seus conhecimentos nestas quatro áreas.


Em seus livros James Stewart, costuma disponibilizar, logo de inicio, uma avaliação deste tipo. Que tal realizar esta avaliação? Lembre-se que é sempre bom estar preparado.�…

A Fórmula da Saudade

Bastos Tigre, poeta notável, inventou uma fórmula algébrica bastante curiosa denominada “Fórmula da Saudade” ou “Fórmula Bastos Tigre”. São interessantíssimas as conclusões matemáticas e sentimentais que tiramos da “Fórmula Bastos Tigre”. Entra no cálculo o fator “querer bem” que é variável e aparece como função da saudade e da distância.

O saudoso poeta Bastos Tigre (falecido em 1957), na poesia intitulada “Saudade”, incluiu a seguinte e notável quadra:

A saudade é calculada
Por algarismo, também:
Distância multiplicada
Pelo fator querer bem.

Esses versos permitem ao matemático deduzir facilmente a “fórmula” da saudade.
Com efeito. Afirma o poeta (e deve ter motivos para isso) que a saudade é igual ao produto de uma certa “distância” pelo fator “querer bem”.
Ora, sendo D a distância que nos separa da pessoa amada e Q a quantidade de “querer bem” (medidas em unidades de simpatia e afeição) a saudade S será o produto de D x Q.
E escrevemos:

S = D x Q
(1)

fórmula que nos permite calcular a saudade quando conhecemos a distância D e o “querer bem” Q.
Podemos, com os recursos da Álgebra, discutir a fórmula da saudade. Tirando da fórmula (1) o valor da variável Q, resulta:

Q = S / D

Com efeito. S é o produto de; Q é um dos fatores desse produto. Logo Q é igual ao produto S dividido pelo outro fator D.
Vamos admitir que S (a saudade) é uma constante, e que o elemento distância D é variável.
Ora quando D (distância) aumenta, a fração

S / D

diminui e pode até torna-se nula e isso ocorre quando D for infinitamente grande.
Conclusão: Quando a distância D aumenta o “querer bem” Q diminui.
E isso é verdade, pois há um provérbio popular que diz: “Longe dos olhos, longe do coração”.
Se a saudade S aumenta duas, três, quatro vezes (o D sendo constante) o “querer bem” Q aumentará, também, duas, três quatro vezes. O “querer bem” (conclui o matemático) é proporcional a saudade. Quando o namorado é cauteloso procura (de acordo com a fórmula) reavivar a saudade a fim de assegurar-se do “querer bem” de sua amada.
Tudo isso, como acabamos de mostrar, deduzimos matematicamente da fórmula poética e tão expressiva de Bastos Tigre.
Vejam o extraordinário poder da Matemática: consegue exprimir, por meio de fórmulas, os mais delicados anseios da alma humana.
Postar um comentário

Latex Editor (Equações Matemáticas)

Postagens mais visitadas deste blog

Qual é a diferença entre um Número e um Algarismo?

Adição ou Subtração de 2 Frações: o Método da Borboleta

Teste de Inteligência?

Seguidores

Google+ Followers